19 de junho de 2015

Aprendendo a controlar os gastos

Preparados para uma conversa de gente grande adultos?
Então me diga Quem resiste a uma pizza no final de semana, uma liquidação na loja favorita, uma estreia no cinema daquele filme incrível, etc?
O que não falta é meio do teu dinheiro acabar antes mesmo do mês. Certo?
Nem sempre o salário acompanha o estilo de vida que se quer ter e é por isso que eu estou aqui hoje. Pra falar de coisa séria. Pra te ajudar a controlar os gastos, economizar e ter dinheiro para o que realmente é importante.

Pra isso eu utilizo uma planilha bem simples e eu vou compartilhar aqui com vocês, ó:

received_1593298907575714

Sendo bem prática:

1. Quanto tu ganha?
Parece meio óbvio, mas nem todo mundo coloca isso no papel e, olha, faz muita diferença. Ter consciência é muito importante pra estabelecer limites. Se tu ganha mil reais, por exemplo, só pode gastar 500.

2. Quais teus custos fixos?
Estamos acostumados a ouvir sobre isso, mas ainda gera dúvidas, então vou dar exemplos: Tudo que tu tem obrigatoriedade de pagar mensalmente como contas de água e luz, telefone, algum remédio de uso contínuo, plano de saúde, prestação do carro e/ou da casa, etc.

3. Quais teus custos variáveis?
Nessa coluna entra combustível, padaria, restaurante, perfumaria, roupas, sapatos, cafezinho, etc. Tudo, absolutamente TUDO deve ser anotado com data, descrição da compra e o valor gasto.

4. Quais os teus objetivos?

Quer morar sozinha?
Quer viajar?
Quer casar?
Pagar a faculdade?
Reformar a casa?
Ter filho?

Seja qual for teu objetivo, estipule um limite de gasto e nunca (eu disse NUNCA) use cartão de crédito. Se não tem dinheiro, não compre. Eu sei, é triste no primeiro momento, mas vale muito à pena. Te garanto.
Quando surgir vontade de comprar algo, te faça duas perguntas:

Eu preciso disso?
Eu preciso agora?

Pronto. Já tens tua resposta (na maioria das vezes é NÃO).
Tu não vai deixar de viver. Lembra que eu disse que tu não deve comprometer mais da metade do salário? Pois bem. A outra metade tu divide entre guardar numa poupança e gastos diversos.
A gente nunca sabe quando vai surgir uma festa, quando vai acabar o gás (já aconteceu comigo), quando surge uma oportunidade de viajar, ou sei lá o quê. Emergências acontecem (sim! Eu considero festa de última hora uma emergência. Não me julguem).

No começo é difícil, mas acostuma. Vamos focar nos custos variáveis que são mais fáceis de mexer (a não ser que tu tenha nos custos fixos uma assinatura de revista, por exemplo, que possa ser eliminada temporariamente). Some teus custos variáveis e te faça a seguinte pergunta:

O que eu faria com esse dinheiro no final do mês?

Se tu tiver tudo isso claro na tua mente e escrito no papel, fica muito mais fácil de administrar. Prometo que ao ir preenchendo a planilha tudo fica mais claro. Tu não precisa fazer todo mês até o fim da vida. Só até aprender a lidar com os gastos e entender a diferença que faz qualquer moedinha guardada. No fim, tua consciência vai estar programada e te livrar de gastos desnecessários.

dinheiro

Gente, são só conselhos de uma consumista que já se deu muito mal. Cada um sabe dos seus gastos e o que eu disse aqui não é o certo nem o errado. É só o jeito que eu achei de nunca mais entrar no vermelho (e funciona), porque gastar à toa é muito bom, mas só me resultou num armário lotado de roupas bonitas que eu nunca usei. E adianta ir toda linda pra festa, chegar lá e só poder beber água da pia, porque não sobrou dinheiro pra mais nada. Não, né?

Espero ter ajudado!

Me escrevam aqui nos comentários se vocês gostaram dessas dicas e se tiverem outras pra me dar. Estou aceitando hahaha Posso fazer um parte 2 com mais ideias, também.

Um suuuper beijo cheeeeio de batom vermelho!

Comentários

    1. Pricila Daguerre Autor do post

      Que bom que tu aproveitou as dicas, Roberta =) e obrigada pela tua. Vou pesquisar esses App. Beijosss

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *